domingo, 3 de agosto de 2014

Longa estrada


 Olá, caros leitores e transeuntes!

Está quase perto do projeto Lagoena completar 9 anos. Sim,   o livro já é quase um pré-adolescente, o tempo passa rápido e no momento ando bastante reflexiva sobre isso,  sobre o tempo, sobre a maturidade desse projeto que planejei para ser uma trilogia. E vou ser bastante sincera aqui, descobri que não tenho pressa para escrever o próximo livro, o segundo. Não, não estou esperando a inspiração aparecer, pois tenho toda a estrutura do livro montada, o "tempo e a maturidade" me precaveu de certos percalços do mundo da escrita. Não tenho pressa de engolir todos os livros que comprei nos últimos meses, não tenho pressa de correr pra uma tela em branco e escrever o que der na telha. Só acho, acredito, que ainda não é o momento, sei que eles está chegando, mas ainda não.

O primeiro livro da trilogia que alguns conheceram pela internet deve sair em breve pela Editora Draco com um novo título: Lagoena - O Portal dos Desejos. Há quem me pergunte se estou ansiosa e é incrível quando respondo "não". Imagina, anos pensando em publicar Lagoena tradicionalmente e quando chega o momento sento o pé no freio e breco o carro, olho uma estrada longa na frente que se perde no horizonte ladeado por um deserto sem fim.  Respiro. A cabeça sobre o volante. 

Dali pra frente existe outra jornada, outras ideias, outros conceitos e pensamentos. Será diferente. O segundo livro de Lagoena não terá mais a mesma inocência 9 anos atrás, quando era apenas mais sonho do que compromisso. Hoje esta história está carregada de responsabilidade, as tramas serão mais profundas, os personagens  mais controversos, certa dose crueldade e loucura pairarão no ar. Conterei uma nova história quando a lua estiver bem alta na madrugada, quando as crianças estiverem dormindo, quando o vento sussurrar pelas janelas e é isso que procuro no horizonte da estrada, trazer todo fascínio desse momento para mim e aprisioná-lo em palavras.

Sinto, esta história está bem próxima de acontecer, minhas mãos suam no volante, mas a estrada será percorrida como a nota mais leve de uma música, lentamente, saboreando cada palavra e cenas que transbordar  na mente.

Então, espero, aqui, quando tudo acontecer estarei pronta novamente.

Até  a próxima.

Laísa Couto

5 comentários:

  1. É muito bom olhar para trás e ver quão longe fomos. Melhor ainda é saber que ainda há muitas histórias pra serem contadas. Que o seu caminho seja cheio de beleza, sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e pelas palavras, Ana! ;)

      Excluir
  2. Estou tão orgulhosa de você Laísa... e ansiosa pelo meu exemplar ♥

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir